É estranho

É estranho sentir que perdi. 

Bilhões de vozes gritando em uníssono, martelando a cabeça.

Decibéis carregados de arrependimento, o volume mais alto de culpa ecoando no quarto escuro de uma terça-feira chuvosa.

É estranho não poder fazer nada a respeito.

Simplesmente aceitar que a vida passa rápido demais, enquanto os cabelos ficam cada vez mais ralos a cada espiada no espelho ou enquanto percebo que as piadas já não têm mais tanta graça como tinham antes.

É estranho não ter controle absoluto das palavras e me perder em atitudes.

Como se me embrenhar em conflitos existenciais pudesse trazer de volta a resposta que eu queria sobre a minha história. E a resposta que eu queria, nem sei mais dizer qual é.

É estranho passar a entender que o caminho nunca tem volta.

Procurar qualquer retorno e a estrada ser fiel ao seu percurso, me trazendo de volta até aqui.

Talvez eu tenha falhado muitas vezes.

E, de todas essas falhas que me calei e só deixei que acontecessem, acho que me devo desculpas.

É estranho pedir desculpas pra si mesmo.

Comentários

Postagens mais visitadas